Empreendedorismo Universitário: A importância de uma formação empreendedora

Empreendedorismo Universitário: A importância de uma formação empreendedora

O primeiro passo para o empreendedorismo é pensar fora da “caixa”, ter vontade de fazer algo diferente, sair do sonho, do desejo, começar a planejar o seu caminho e partir para ação, seja na sua vida pessoal, profissional ou acadêmica. Além disso, ser empreendedor está mais além do querer, é ter vontade de mudar o mundo, de fazer a diferença!

Dentro desse pensamento, podemos dizer que o ambiente universitário é uma zona muito rica para se propagar uma ideia empreendedora. Quando jovens ingressam em universidades eles estão cheios de novas ideias, de sonhos, com uma enorme força de vontade, querendo fazer todos os possíveis e talvez até os impossíveis acontecerem.

Uma pesquisa feita pelo Sebrae em janeiro deste ano, mostra que está nos planos de dois a cada três jovens brasileiros se tornar empreendedor e os principais motivos tem a ver com realização dos seus sonhos, qualidade de vida, altos ganhos financeiros, mercado promissor e o desejo de ser seu próprio chefe.

Diante disso, conseguimos enxergar uma mudança de comportamento no jovem de hoje em dia, enquanto antigamente a juventude almejava a casa e o carro próprio, hoje os jovens querem o mundo, prezam pelo conhecimento e experiências, fazendo com que haja uma grande procura por novas habilidades e práticas a serem desenvolvidas. Essa veia empreendedora pode ser obtida de diversas formas dentro da universidade, seja em Empresas Juniores, Centros Acadêmicos, Atléticas e até mesmo com a venda de doces, salgados, roupas, objetos de artesanato e outros, que os próprios alunos fazem para ter uma renda extra durante o curso de graduação.

As Empresas Juniores, Centros Acadêmicos e as Atléticas são uma excelente forma de inserção no mundo do empreendedorismo. Todas essas três atividades extracurriculares desenvolvem a liderança, amor pelo que faz, espirito de dono, trabalho em equipe e outros, que são fortes características de um bom empreendedor.

Os alunos que fazem seu próprio negócio, vendendo comidas, roupas e acessórios dentro das universidades, são os maiores exemplos de que basta querer e ter vontade de fazer e acontecer que o esforço e empenho são recompensados, e isso tudo, porque eles acreditam no empreendedorismo como uma ferramenta de desenvolvimento pessoal e financeiro.

 

 

Com essa mudança no perfil dos jovens universitários, as empresas buscam cada vez mais jovens que já tenham esse engajamento empreendedor, com habilidades desenvolvidas e essenciais em qualquer negócio, possibilitando assim uma melhor aceitação as inovações e as constantes mudanças do mercado de trabalho.

Share

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *